Importância Cosmiátrica da Vitamina C

Importância Cosmiátrica da Vitamina ”C” e sua Aplicação Prática

A vitamina C exerce uma ação anti-oxidante sobre a pele, protegendo-a do envelhecimento acelerado, inibindo os radicais livres e estimulando a formação de colágeno e favorecendo o clareamento de manchas. Na alimentação ela está disponível em frutas cítricas, tomate, verduras frescas e cruas. A importância cosmiátrica da Vitamina C está na combinação de sua influência na síntese do colágeno (ação cicatrizante), na regeneração da Vitamina E (efeito anti-radicais livres) e ação despigmentante nas hipercromias.

Para a pele

Na pele, a epiderme contém cinco vezes o nível de ácido ascórbico encontrado na derme. Depois de uma exposição aguda à luz ultravioleta, os níveis de ácido ascórbico se esgotam, tanto na epiderme quanto na derme. O esgotamento relativo de ácido ascórbico é comum em pessoas mais velhas, principalmente naquelas que sofrem de alguma doença como o câncer. Grande parte dessa deficiência parece estar relacionada com a ingestão inadequada, já que a suplementação restaura os níveis normais.

Efetividade

Nos cosmecêuticos como a vitamina C é muito instável, a indústria de matérias-primas desenvolveu formas estáveis e bem mais ativas dessa substância. Saiba o que procurar nas fórmulas do seu cosmético vitaminado: Mais efetiva que o ácido ascórbico (a Vitamina C pura), são seus derivados e misturas de complexos, pois potencializam seus efeitos e agregam outros benefícios. A vitamina C na forma de Sodium Ascorbil Phosphate (SAP), garante além da estabilidade do ativo, um maior grau de penetração e de efetividade do produto, devido as suas características físico químicas esta forma de vitamina C facilita sua composição com outros ativos não havendo degradação dela como ocorre com a Vitamina C pura. A mistura do SAP com extrato de margarida (Belides) , tem ação despigmentante, com grande efeito inibitório da enzima tirosinase. Esta inibição reduz a formação de pigmentos cutâneos, permitindo controlar a tonalidade da pele.


Ação

Depois de penetrada na pele, a Vitamina C se estabiliza, não podendo ser removida por lavagem ou fricção. Os níveis de ácido ascórbico acumulado na pele após aplicação tópica são 20 a 40 vezes superiores àqueles conseguidos pela ingestão oral. O ácido ascórbico parece estar envolvido na reação fotoprotetora da pele. Depois que a Vitamina C é incorporada à pele, pode-se demonstrar o efeito reservatório: mesmo que a vitamina C adicional seja retirada da pele, o efeito fotoprotetor permanece com plena potência por no mínimo 3 dias. Além dos efeitos fotoprotetores da Vitamina C tópica, também é possível demonstrar modesto efeito anti-inflamatório: se a pele for queimada com luz UVB e tratada com vitamina C tópica, os locais tratados apresentaram diminuição do eritema. Voluntários humanos que utilizaram vitamina C tópica em um dos lados do rosto, mostraram espetacular reversão das rugas e pigmentos de envelhecimento da pele naquele lado, sugerindo que além da fotoproteção associada ao ácido ascórbico tópico, a estimulação da síntese de colágeno (o ácido ascórbico é necessário como co-fator para hidroxilação de prolina e lisina na síntese de colágeno e como efetor transcripcional) pode ter levado a aparentes mudanças do tecido conectivo verificados nesses pacientes.

Dra. Fernanda Chauvin – Farmacêutica – Bioquímica – Pós graduação em Cosmetologia – Especialização em Dermocosméticos – Farmacêutica responsável por Pesquisa e Desenvolvimento da Ellementti Cosméticos.

10 comentários

Deixe seu comentário

Voltar ao topo